GS GUITAR

Como seria um mundo sem música? Sem graça, não é mesmo? A música tem desempenhado um papel fundamental na vida dos seres humanos há milhares de anos, tanto para a socialização quanto para a comunicação. Alguns estudiosos chegam a especular que ela pode ter vindo antes mesmo da linguagem.

Desde o início dos tempos, as pessoas já faziam algum tipo de som embalado por alguma harmonia e, com o passar dos séculos, foram desenvolvendo instrumentos como tambores, itens de sopro e espécies de objetos com cordas. Esse processo foi acontecendo naturalmente em todas as culturas e em todos os lugares do mundo durante celebrações ou reuniões de pequenos grupos.

Com o avanço da tecnologia, os instrumentos musicais foram se tornando mais sofisticados e, durante o século 20 — mais precisamente entre os anos 50 e 70 —, a guitarra elétrica ganhou o posto de instrumento mais importante da música popular e, obviamente, do tão aclamado rock’n’roll.

Chuck Berry, Elvis Presley, Buddy Holly e diversos artistas disseminaram o uso do instrumento no final dos anos 50 e início dos 60. A paixão do rock pela guitarra se seguiu com os Beatles e Rolling Stones, B.B. King, Jimi Hendrix, Jimmy Page, Eric Clapton, Stevie Ray Vaughan, Slash, John Frusciante, John Mayer e tantos outros adoradores dos acordes. Mas qual é a história por trás da guitarra elétrica?

O começo dos acordes

Muitas pessoas acreditam que foi Les Paul quem inventou a guitarra elétrica em 1940, mas não foi ele, pois o invento foi realizado anos antes. O verdadeiro crédito pela criação do instrumento é de George Beauchamp, um músico, e Adolph Rickenbacker, um engenheiro eletricista. Eles criaram a primeira guitarra elétrica moderna de som amplificável e comercialmente viável em 1931, nos Estados Unidos.

Várias pessoas já haviam tentado produzir o instrumento antes deles, mas Beauchamp e Rickenbacker foram os primeiros a realmente conseguir a guitarra amplificada eletricamente moderna, com qualidade de som boa o suficiente para ser utilizada em um cenário de música profissional.

Um pouco de história

A necessidade de uma guitarra elétrica surgiu porque alguns músicos achavam que o violão clássico era muito calmo para contribuir para a produção musical de grupos em vários aspectos. Este problema começou a ser particularmente evidente nas salas de concertos de música de 1880.

Décadas mais tarde, as grandes bandas dos anos 20 priorizavam o som e o ritmo dos instrumentos de percussão, de modo que o violão se tornou um item secundário, produzindo melodias tão baixas (em relação à bateria) que nem mesmo os músicos do grupo podiam ouvir. A necessidade de uma inovação para o violão era óbvia e necessária.

George Beauchamp, um dos integrantes da dupla criadora, já tocava guitarra havaiana (com estrutura de aço e de uso na horizontal no colo) e isso foi um fator chave para a invenção da guitarra elétrica.

Beauchamp, então conheceu Rickenbacker no Dopyera Brothers, um fabricante de guitarra em Los Angeles, e eles concordaram em trabalhar em um projeto de guitarra elétrica juntos. Adolph Rickenbacker foi um dos pioneiros em sua área profissional, sendo um homem que gostava de inovações e ousadia, como a fundação da Rickenbacker International Corporation, uma empresa cujo único propósito era criar e fabricar instrumentos musicais elétricos.

Adolph mostrando o protótipo da invenção em 1972 Fonte da imagem: Reprodução/Smithsonian

Depois de muitas tentativas, finalmente a dupla inventou um dispositivo eletromagnético que pegava as vibrações das cordas da guitarra com grande clareza. Em poucas palavras, os eletroímãs convertiam essas vibrações em um sinal elétrico, que era amplificado e transmitido através de alto-falantes.

Em 1931, eles instalaram esses captadores em uma estrutura desenhada por Harry Watson, uma guitarra de colo feita de alumínio chamada “Frying Pan” (frigideira em ingês) devido ao seu tamanho e forma. A partir daí, a invenção se tornou a primeira guitarra elétrica comercialmente viável.

Desde essa data, a primeira menção conhecida do público de uma guitarra eléctrica melhorada apareceu em Wichita, Kansas, em outubro de 1932. O músico Brewer Gage fez uma demonstração para a imprensa com duas de suas aquisições recentes, uma guitarra havaiana elétrica e outra elétrica padrão, sendo que as duas tinham sido criações de Beauchamp.

As estruturas em madeira vieram com a adaptação do músico Les Paul em 1940, quando ele criou o “The Log”, uma guitarra cujas cordas e captadores foram montados em um modelo esculpido a partir de um bloco sólido de madeira. Desde então, mais e mais modernizações aconteceram e o resto da história o mundo todo conheceu com o sucesso do rock e de outros estilos que utilizam a guitarra elétrica.

Alguns factos…

  • Alguns dos primeiros fabricantes de guitarras elétricas, além de Rickenbacker, foram a Dobro Company em 1933, Audiovox e Volu-tone em 1934, Vega, Epiphone e Gibson em 1935.
  • Em 1946, um fabricante grecoamericano de instrumentos musicais e amplificadores chamado Clarence Leonidas Fender, mais conhecido como Leo Fender, construiu o primeiro sucesso comercial da guitarra elétrica de corpo sólido com um único eletroímã. O instrumento foi originalmente chamado de Fender Esquire (foto abaixo), que se tornou um clássico e puxou a fila para uma das maiores produtoras de guitarra do mundo.