VËLLA deixam fãs do metal nacional em “Coma”

Os portugueses VËLLA lançaram recentemente o seu primeiro álbum intitulado “Coma”. Este trabalho foi gravado na Raising Legends Records com o apoio do baixista da banda, César Craveiro, na produção, masterização e mixagem.

Com um som fresco e um sublime equilíbrio entre grandeza melódica e poderosos hooks, a música dos VËLLA é um atraente contraste entre todas as camadas instrumentais e vocais.

As letras são baseadas em vários conceitos, feitos para explorar e dissecar as noções de vida, filosofia e espiritualidade.

VËLLA é uma intensa viagem musical, um mantra de dedicação e de uma determinação feroz numa perseguição inflexível dos sonhos e ambições musicais dos seus membros. Esta é uma obra de arte que será definida como intemporal.

Um álbum constituído por 12 músicas, que no final da audição fiquei muito triste. Triste porque queria mais músicas. Pela qualidade apresentada, 12 fantásticas músicas soube tão pouco!

Entende-se por “VËLLA” como uma fonte de luz ou um barco que nos traz liberdade e a beleza de navegar pelo mar ou ria. “Coma” é mesmo isso, um conjunto de músicas como se fosse uma fonte de luz que nos traz liberdade.

De acordo com o guitarrista Mário Rui “Este trabalho ilustra a união de cinco músicos sem medo de arriscar.” A lucidez, a criatividade e a produção são as palavras que definem bem este trabalho. Lucidez pelas diferentes ideias claras que cada músico partilhou neste trabalho. Criatividade pela capacidade, inteligência e talento para criar 12 fantásticas músicas. Produção no seu todo, onde César Craveiro foi exímio.

Oz Vilesov, guitarrista da banda, explica que enquanto estavam a gravar nunca tiveram em mente um género musical específico. Sem dúvida que neste álbum é difícil definir um estilo, é metal, dentro do metal temos várias ramificações e faz que com que este trabalho seja agradável de ouvir onde teve a participação especial de Miguel Inglês (Equaleft), Ana Marques, Ariana Pereira e André Ferreira.

O ano ainda nem chegou a meio, mas atrevo-me a dizer que “Coma” será um dos melhores álbuns do ano de 2020 no underground nacional.

Lineup

Pedro Lopes – Voz

Mário Rui – Guitarra

César Craveiro – Baixo e voz

Paulo Adelino – bateria

Oz Vilesov – Guitarra

Tracklist “Coma”

1. Blood on the table
2. Tempest
3. Mannequim
4. The Promise (feat Miguel Inglês)
5. 1984
6. Despair
7. Tormento (feat Ana Marques e Ariana Pereira
8. Freak Show
9. 5 minutes alone
10. The Fall
11. Otherside
12. I´ll be the end (feat André Ferreira)