PSYCHOSANE, fomos conhecer melhor esta banda

A equipa da GS ficou curiosa em conhecer um pouco mais da banda brasileira PSYCHOSANE, e entrámos em contato com Marcelo Seabra, vocalista da banda. Propusemos uma pequena entrevista escrita, e a banda aderiu ao nosso desafio. Tiraram ainda algumas fotos para enviar aos nossos leitores, de um dos seus ensaios.

Conheçam então esta banda, que conquistou a nossa atenção.

01. Que são e de onde vem os Psychosane?
R.: Somos uma banda de metal brasileira; não buscamos rótulos, queremos sempre misturar o máximo de elementos possíveis.

02. O nome da banda surge em que contexto?
R.: No início nossa intenção era fazer cover da banda Adrenaline Mob. “Psychosane” é o nome da segunda faixa do álbum “Omertá” (2012).

03. Qual o estilo de metal que vos caracteriza e porque o fazem?
R.: Nos agrada usar o rótulo “heavy metal”, pois gostamos de vários subgêneros do metal, e procuramos sempre fazer essa mistura da melhor maneira possível. Isso porque temos várias influências diferentes entre os integrantes atuais e os antigos.

04. Quantos registo musicais possuem até a data e quais as reacções que tem surgido por parte da imprensa e público brasileiro?
R.: Lançamos um single em 2015, “Road”, que foi bem aceite na época. Agora em 2019, com o EP “Laws of Aggression” (que contém seis faixas e uma delas sendo uma delas uma introdução), que tem sido bem recebido pela crítica não só no Brasil, mas nos países vizinhos da América do Sul, na América do Norte e em alguns países europeus, como Itália, Espanha, e agora Portugal.

05. Após várias audições do vosso EP “ Laws of Aggression” noto que existe uma grande atenção a produção e qualidade sonora, como conseguiram estes excelente resultado, expliquem-nos um pouco do processo de gravação e masterização.
R.: Demos uma grande atenção para parte de timbragem dos instrumentos. Romulo Ramazini Felicio (Under Studio) foi nosso produtor e fez um trabalho brilhante desde a captação até a masterização e mixagem.

06. O que vos une e motiva a fazer música, especialmente num género musical extremo e não tão popular como e o metal?
R.: Nós curtimos rock desde pequenos e passamos a gostar do metal posteriormente, sempre que assistíamos a shows em DVDs ou presencialmente, sonhávamos em estar ali tocando, vendo a galera delirar, pular e se divertir; é uma sensação única.

07. Que planos e projectos existem para um futuro a curto e longo prazo?
R.: A princípio nós queremos consolidar a Psychosane, divulgar nosso trabalho ao máximo para o mundo todo, preparar um próximo material e, quem sabe, tocar em grandes festivais.

08. Como esta a vossa agenda de concertos para os próximos meses?
R.: Estamos fechando a primeira parte da tour em nossa região.

09. Como fazer para vos contactar, já existe algum agenciamento ou continuam a trabalhar de forma livre e independente?
R.: Trabalhamos de forma livre, podem entrar em contato em nossa página no Facebook (facebook.com/PsychosaneOfficial), em nosso Instagram (@PsychosaneOfficial) ou por email: psychosaneofficial@gmail.com.

10. Uma mensagem para os nosso leitores portugueses que se encontram espalhados um pouco por todo o mundo.
R.: Caros leitores da GuitarScream, não deixem de apoiar este veículo, pois ajuda demais a manter acesa a chama do rock/metal.
Para você, que ainda não ouviu o nosso trabalho, estamos em todas as plataformas digitais, siga-nos nas redes sociais para acompanhar nosso trabalho mais de perto e receber as novidades que estão por vir. Queremos agradecer a equipe da GuitarScream pelo espaço e o carinho que tiveram connosco desde o primeiro review. Estamos aguardando ansiosamente pelas oportunidades em Portugal. Um forte abraço a todos vocês!