JON SPENCER & THE HITMAKERS… a explosão do Blues

O regresso de uma lenda viva!

Nem sempre é fácil ter vontade de sair para assistir a um concerto depois de um dia de trabalho, e apesar de ser um adepto fervoroso de música ao vivo, por vezes também acontece esta ausência de vontade.

Mas quando pensamos que em palco vai estar uma das lendas vivas do rock/blues de garagem, e temos a oportunidade de fotografar, ficamos logo entusiasmados.

Um dos clubes em Munique mais activos e com uma diversificada mescla de géneros musicais, é sem dúvida o Feierwerk. É uma das salas que sempre nos recebeu bem, desde a primeira vez em que entrámos por aquelas portas… faz quase um ano!

A abrir as hostilidades desta noite fantástica, esteve a banda italiana Sloks, caracterizada por um som de garage punk.

A banda formada em 2005 em Turim, conseguiu cativar os presentes, e ninguém ficou indiferente à fortíssima e marcante presença da vocalista Ivy Claudy, assim como a contagiante energia do trio em palco.

As músicas são duras e sujas com vocalizações a roçarem o auge de uma loucura aparentemente fora de controlo, um daqueles espectáculos que, sem dúvida marcam.

Eram 21h e a sala encontrava-se cheia, para assistir ao regresso em grande do cantor, guitarrista e compositor americano Jon Spencer, que ao longo dos anos conquistou a reputação de ser um reinventor do blues e rock desde os anos 80, com projetos como Pussy Galore, Boss Hog, Heavy Trash e claro, Jon Spencer and The Blues Explosion.

No ano passado, Jon Spencer lançou o seu primeiro disco a solo “Do the trash can” e voltou à estrada para mostrar as suas novas músicas.

O concerto na pequena sala Kranhalle, que estava praticamente lotada, foi simplesmente intenso, forte… uma verdadeira explosão sonora a mostrar toda a genialidade dos músicos em palco, os Hitmakers… são bons, muito bons!

Se tiverem a oportunidade, assistam a um concerto desta tour e vão perceber exactamente do que falo ou então deliciem-se em casa a ouvir o novo álbum.

A EXPLOSÃO DO BLUES DE JON SPENCER

New York City é um lugar grande. Um lugar alto e barulhento. Algum desse barulho é música. E parte da música é barulho.

The Jon Spencer Blues Explosion leva um concerto feroz para fora da Big Apple com o seu novo trabalho, Freedom Tower – No Wave Dance Party 2015, o primeiro registo da nova era que exige ser escutado, apreciado e revisitado!

Freedom Tower é mais do que um disco, é um documento da cidade de Nova York, uma crónica de coragem, terror e amor!

Está tudo aqui: The Hustler e The Trust Fund Baby, a Mosh Pit Casualty, o Celebrity Chef, o Crooked Cop, o Struggling Artist, o Sucker MC, os esquecidos Sex Workers e Last-Chance Cinderellas

O Freedom Tower é um retrato radical e diferente da cidade de Nova York, ambientado no selvagem funk da Blues Explosion, carregado com os riffs de guitarradas mais mortais e “predatórias” que a fita magnética primitiva pode suportar…. 

Por quase um quarto de século, a Blues Explosion tem suado, congelado, comendo, bebendo, fodendo, lutando, ganhando e perdendo em Nova York, perpetrando alguns dos momentos mais intemporais do caos musical na história de Manhattan e além. 

Como sempre, Jon Spencer conta os contos, Judah Bauer toca blues, e Russell Simins esmaga toda a sonoridade em pedaços …

A GS agradece à promotora SCHONEBERG, pela acreditação e apoio a esta reportagem.