LYFORDEATH, o black metal progressivo “made in Portugal”

A banda Lyfordeath, oriunda de Lordelo (Porto), e formada em 21 de Agosto de 2011, lançou no passado dia 1 de Dezembro o seu primeiro álbum, intitulado por “Nullius In Verba”.

A banda composta por 5 elementos, com atributos musicais acima da média, notando-se a qualidade dos mesmos, nas composições apresentadas.

Os músicos são:

  • Gil Dias: Voz
  • Emanuel Ribeiro: Baixo, coros
  • João Almeida: Guitarra
  • Carlos Moreira: Guitarra
  • Luís Moreira: Bateria

A 21 de Agosto de 2012 renasceu LYFORDEATH. E em Março de 2013, a banda decide entrar em estúdio e gravar o seu single de estreia “Emissary Of Death”, promovendo-o com CD’s e um Lyric video disponível no canal da banda, do Youtube.
Depois de alguns concertos dados pelo país, o guitarrista solo Ricardo Gonçalves decide abandonar a banda por motivos pessoais. 
Após algum tempo parados, os LYFORDEATH, à procura do guitarrista adequado, decidem voltar aos palcos apenas como um quarteto.

No entanto o grande objectivo da banda, nesta fase anteriormente mencionada, passava por incorporar um novo guitarrista, que trouxesse algo de novo, e que conseguisse traduzir as ideias da banda em acordes e solos de guitarra.

Em Outubro de 2015 Carlos Moreira junta-se a LYFORDEATH, completanto assim a formação actual deste grupo.

Foi em Dezembro deste ano (2018) que a banda, a partir da editora RAISING LEGENDS, consegue lançar o seu primeiro álbum, disponível na plataforma SPOTIFY.

O que podemos encontrar neste álbum?

Estamos na presença de um álbum constituído por 11 temas que mostram a capacidade de criação da banda.

Os temas são marcados pelo que define o bom black metal, no entanto a progressividade que existe na construção dos temas, dá aos fãs deste estilo, algo mais… consideramos que o “cunho pessoal” de cada elemento da banda, aquilo que retiram como músicos das suas influências pessoais, trazido para este trabalho, acrescentam à história da música nacional mais alternativa, um belíssimo álbum, feito e pensado em terras lusas.

A banda teve ainda o cuidado de apresentar um trabalho constituído por temas ambiente, que servem de introdução para a música seguinte, criando o ambiente perfeito para relaxamento e preparação para o tema seguinte.

Com riffs poderosos e alguns licks orelhudos, este trabalho apresenta-se em 2018 como um dos melhores álbuns do ano.

Por vezes é preciso esperar, amadurecer e encontrar os elementos perfeitos, para a criação de excelentes trabalhos.

A banda Lyfordeath lança este álbum no tempo certo, onde o importante neste meio tão concorrido e competitivo, não é fazer mais “um”, mas sim lançar “o álbum”.