ALESTORM em Lisboa dão concerto memorável…um dos melhores do ano!

Que iria ser uma noite de divertimento e memorável já todos sabíamos, mas mesmo assim, superou as expectativas.

Foi no dia 12 de dezembro que o barco dos vikings islandeses e dos piratas escoceses naufragou nas costas do Rio Tejo. Para felicidade nossa, os tripulantes vieram parar ao Lisboa ao Vivo para darem um dos melhores concertos do ano, em território Luso.

Com casa já bem composta, os Skálmöld preparavam-se para entrar no palco e saciar a sede de música dos demais.

Sede esta que crescia a cada segundo que passava. O público queria música e os Skálmöld entregaram. Uma actuação de pé no acelerador, malha atrás de malha, com apenas umas pequenas pausas para afinação e interacção com o público, este que no início estava algo tímido. Mas a partir da segunda metade do concerto, já se via a energia do público em modo de mosh e headbang, muito headbang… Foi uma hora de puro folk, de pura técnica com uma setlist composta por músicas do novo álbum, “Sorgir”.

No entanto não se esqueceram dos já “clássicos” da banda, tais como Niðavellir e Gleipnir. No final apenas restou força para um forte aplauso à banda que mostrou o desejo de voltar a terras Lusas o quanto antes

A nossa resposta? Que seja já para o ano!

Trinta minutos foi o intervalo que os presentes tiveram para recuperar o fôlego e para se prepararem para a atracção principal da noite, os Alestorm (e o seu pato gigante de borracha).

Muito pouco espaço restava no Lisboa ao Vivo quando os Alestorm nos presentearam com a sua primeira música, Keelhauled, e em segundos, já tudo saltava e cantava ao som dos piratas.

A alegria do público era palpável devido a uma actuação onde o divertimento e a boa disposição reinaram, e o humor nunca faltou. O Lisboa ao Vivo, durante uma hora e meia, transformou-se no local mais eufórico de Lisboa, onde ninguém conseguia estar quieto, com total louvor aos que se encontravam no palco. Houve mosh, headbang, crowdsurf (onde aproveitamos para agradecer a toda equipa de segurança por zelar pelos mais destemidos), e ainda uma Wall of Death …  acima de tudo, houve diversão e muito boa música.

Na essência, as performances de ambas as bandas foram espectaculares e o público agradeceu. Do melhor que houve em Portugal este ano.

Queremos também agradecer a todo o staff do Lisboa ao Vivo, da RTN Touring e da RockNRock pela óptima organização do evento e ainda por trazerem estas duas bandas, a uma sala tão acarinhada pelo público.

Agradecemos ainda à ROCK THE NATION por mais uma vez ter dado suporte e autorização para a realização deste artigo.

Para quem não teve a oportunidade de estar presente, é de relembrar que os Alestorm regressarão já em 2019 na próxima edição do Vagos Metal Fest, e é bom que se preparem, porque vai se fazer muito pó em Vagos, isso é uma certeza.