Mutilator – Conheça um dos representantes do Old Thrash-Death Metal do Brasil

Em meados da década de 80, em especial às cidades de Los Angeles e São Francisco na Califórnia, um brutal e expressivo movimento musical surgia nos Estados Unidos. O nome deste movimento foi conhecido como o “Thrash” e também o “Death Metal” norte americano.

Com o desenvolvimento de personalidades geradas em bandas como Metallica, Slayer, Sodom, Exodus, e Megadeth, também no Brasil; nas terras de Minas Gerais, o mesmo coração de um metal bem mais pesado, batia no peito de jovens artistas. Das montanhas de Belo Horizonte, bandas como Sepultura, Overdose e Sarcófago surgiram e emergiram possantes no mercado brasileiro do gênero.

Num país que ainda se vivia os resquícios da ditadura militar no terceiro mundo, não importava o quão difícil pudesse ser se expressar, ou obter as coisas mais acessíveis: Sejam eles instrumentos de boa qualidade ou estúdios de gravação em alta tecnologia. Os tradicionais bairros (ou zonas) da capital mineira, também enviaram à sua maneira, sua atitude “headbanger” pelo mundo. E esta é também considerada a terra do Metal nacional.

Jamais, em nenhum tempo e espaço, foram desconhecidos. Talvez pelas temporalidades da vida, a falta de algumas oportunidades ou acasos ocorridos, algumas dessas bandas não tenham se erguido como a mundialmente conhecida Sepultura. Mas dessa mesma nave mãe, vieram o som, a criatividade e a atitude de outros. Portanto, das sementes do movimento, venho apresentar vos: Os MUTILATOR. Uma banda reconhecida e admirada mundialmente.

 

Os MUTILATOR nasceram do sonho em comum dos irmãos Rodrigo e Ricardo Neves. Esse sonho ganhou forma, adeptos e seguidores. Uniram-se, portanto, Rodrigo Neves (Bateria), Ricardo neves (Baixo), Alexander Magoo (Guitarra), Kleber (Guitarra) e Sílvio Gomes “S.D.N.” nos vocais, em 1985.

Influenciados pelo auge do som metal e certos de suas capacidades ,lançaram seu primeiro trabalho: O “Demo Tape”: Grave Desecration. No entanto, foi apenas em 1986 que o trabalho começou a ser distribuído e reconhecido pelo país, através de várias apresentações da banda. Uma fase positiva de concertos. Finalmente em 1987, o maior registro da carreira desses rapazes ocorre, com o lançamento do brutal álbum “ IMMORTAL FORCE”.

A banda teve a partir deste projeto, uma excelente repercussão de seu trabalho e até hoje, o Facebook da banda ou dos integrantes; recebe homenagens, fotos de fãs com discos, coleções (Como a Warfare Noise*), e próprio Immortal Force que ainda encanta os admiradores do Metal Pesado.

 

Os tempos passaram e infelizmente, os irmãos Neves saíram da banda após o lançamento e divulgação de Immortal Force. Alexandre Magoo e Kleber, nesse momento, dão seguimento ao projeto e lançam mais um grande trabalho: O álbum INTO THE STRANGE. Mas nessa altura, a banda não foi muito longe em sua carreira musical.

Em relação ao *Warfare Noise I, vamos dar um destaque especial. Este vinil lançado em 1986 pela conhecidíssima Cogumelo Records, foi um união lendária de quatro bandas da época: SARCÓFAGO, CHAKAL , HOLOCAUSTO, MUTILATOR. Uma obra prima dessa gravadora.

Mas não vivemos apenas do passado e 30 anos depois, os fãs da banda estão em contacto novamente com este riquíssimo trabalho nos palcos. Desde abril de 2018, os veteranos do Thrash Metal brasileiro estão de volta. Os irmãos Neves uniram-se mais uma vez com o guitarrista Kiko Ianni, Igor Arruda, e o vocalista Rodrigo (HOLOCAUSTO e CERTO PORCOS).

Reformulações e adaptações finais, finalmente a banda atualmente conta com Rodrigo Neves (bateria), Ricardo Neves (baixo e Vocal), Kiko Ianni (guitarra e Vocal), Luiz Sepulchral (guitarra) e Delei (vocal). Os sonhos vão se realizar outra vez. Porque o Metal nunca morre. Ele pode adormecer, pode esperar numa caixinha de prioridades, entender que nem tudo na vida é como queremos. Mas retirar do baú esta jóia e transformá-la em algo maior e melhor, no tempo certo, isso sim é um projeto possível. Foi isso que esses gajos fizeram. Surgiram novas propostas e você ainda vai os ver aqui na Europa. Enquanto isso confira o material da banda: