VAGOS METAL FEST – será um bom ou mau cartaz?

Após o anúncio de mais um cabeça de cartaz para a edição do Vagos Metal Fest 2018 (a mítica banda SUICIDAL TENDENCIES), fomos analisar as bandas que estarão presentes este ano, na Quinta do Ega.

Quem são as bandas já confirmadas?

Vamos então apresentar algumas delas, com apenas pequenos apontamentos, e começamos, sem qualquer tipo de ordem e/ou preferência…

CRADLE OF FILTH – “é só uma banda” inglesa de 1991 de metal extremo com o mítico vocalista Daniel Davey ou ‘Dani Filth’, respeitada em todo mundo e com uma carreira discográfica admirada por muitos.

KAMELOT – “é só uma” das melhores bandas de power metal, metal progressivo e metal sinfônico. Músicos de eleição, e com um espectáculo preparado de forma rigorosa, preparado para levar o público ao extase.

SUICIDAL TENDENCIES – “é só uma banda” americana histórica dos anos 80, de hardcore punk e crossover thrash, formada em 1981 em Venice (Los Angeles), Califórnia.

MOONSPELL – “é só a banda” portuguesa de metal mais respeitada em Portugal, mas principalmente na Europa.

SONATA ARCTICA – “é só uma banda” da Finlândia de Power Metal com músicos virtuosos tais como Jani Liimatainen e Marko Paasikoski e o baterista Tommy Portimo.

ENSIFERUM – “é só mais uma banda” finlandesa que mistura o death metal melódico com algumas raízes no folk…

CONVERGE – “é só uma banda” americana, pioneira no noisecore, onde o último trabalho aparece em todos os tops de 2017 mais relevantes para a música metal.

SINISTER – “é só uma banda” holandesa de death metal, que promete vir a ser uma das bandas de referência do panorama europeu.

CARACH ANGREN – “é só mais uma banda” holandesa, pedida por muitos, prometendo um concerto à imagem daquilo que têm feito por toda a Europa, e que tem conquistado o público.

Para além das bandas anteriores, temos muitas outras que prometem dar concertos memoráveis, na vila de Vagos, e que trazem um passado recente de concertos, por toda a Europa, onde mostraram “serviço”, activando, e de que maneira, a circulação sanguínea e “alcoolémica” dos fãs do metal.

Realçamos ainda para a presença de inúmeras bandas nacionais, onde a organização mostra a sua preocupação em dar visibilidade aquilo que se vai fazendo dentro de portas. Para além disso, a organização realizou um concurso de bandas amadoras de metal, onde o vencedor terá acesso a pelo menos 30 a 40 minutos de concerto, nos palcos do VAGOS METAL FEST.

A nossa pergunta: estamos perante um mau cartaz? Será que não vamos ouvir metal este ano em Vagos?

Notámos uma certa desilusão dos fãs em comentários, a cada vez que a organização ia apresentando as bandas para os concertos de 2018. Queremos acreditar que a maioria desses comentários deve-se ao facto de já não existirem fãs de metal, mas sim os youtubers do Metal, onde se nota “a overdose” que estão sujeitos diariamente, de videos e mais vídeos de bandas de “todo o canto e esquina” do planeta terra. E hoje em dia, “o fixe”, “o altamente”, é gostar de coisas, que ninguém conhece, e que sentem a necessidade em mostrar em como são os primeiros a terem descoberto aquela banda com 1.236.430 visualizações, mas que ainda nenhum “amigo virtual” partilhou no mural do facebook. Esta imagem adapta-se na perfeição, aos restantes festivais que se vão fazendo, e com enorme qualidade, em todo o País.

De forma conclusiva, consideramos mesmo que Portugal é um país do Metal. Metal está na moda, e que festivais como o Moita Metal Fest, Barroselas, Mangualde, Laurus Nobilis, etc etc, continuem por muitos anos, pois são festivais que têm feito um trabalho louvável, ao qual fazemos a devida vénia.

O que queremos transmitir a todos os que amam o Metal…os que amam o ambiente que se cria nestes festivais…os que amam aquele convívio que só se faz algumas vezes por ano, com aquelas pessoas que não conhecemos de lado nenhum, mas que um dia pagaram-nos “uma bejeca” num festival de metal, é que lutem pelos nossos festivais, participando. Já sabemos que o Wacken, Resurrection, Rockvaria, etc têm cartazes melhores…mas muito melhores, pois o poder económico é superior … mas caros “companheiros e fãs” do metal…somos ainda pequenos, temos feito coisas muito grandes e importantes neste meio…

Participem nos nossos festivais!